sábado, 28 de novembro de 2015

DUBAI - PRIMEIRAS IMPRESSÕES

 Como começar a descrever Dubai? Aqui realmente tudo é grande, glamouroso, deslumbrante, rico, novo. Os Sheikhs buscam o título de "o maior do mundo" para tudo que constroem. Os edifícios mais icônicos do mundo estão aqui, as construções mais inusitadas e impressionantes, as arquiteturas mais elaboradas. Para todo lado que se olha, há uma riqueza de detalhes, projetos muito bem pensados e conduzidos com maestria. A skyline de Dubai é maravilhosa e rende fotos belíssimas. Com certeza é um Emirado de uma beleza e exuberância extrema. E o mais impressionante é que o país-cidade comemora apenas 44 anos!

Vista do topo do Burj Khalifa (e meu reflexo na janela)

 Passeios  

 Mas esse país dos Emirados Árabes vai além de toda essa grandiosidade e ostentação (ok, não muito além disso). Logo na saída da cidade entramos no Deserto de Dubai que é sem dúvida um passeio inesquecível, do tipo "TEM QUE FAZER" quando se vem para cá. Me senti vivenciando uma experiência mais local. O deserto é imenso, tem fazendas de camelos e várias companhias de turismo oferecem um Safari pelo Deserto com direito a passeio de camelo e jantar típico - leia sobre o passeio AQUI.

Pôr-do-sol no deserto

 Ainda na parte "velha" de Dubai, podemos passear pelo Souk, que reúne os mercados de ouro e especiarias e algumas quinquilharias. Lá também é possível encontrar diversas lojinhas vendendo lenços, vestidos e roupas típicas. Aquelas comprinhas básicas que todo turista quer fazer, o Old Souk é o lugar para souveniers.

 A grande dica na hora de fechar a compra é: BARGANHA! Nunca aceite o primeiro preço que o vendedor oferecer. Eles jogam o preço lá na estratosfera  e aí vai depender do seu lado negociador conseguir preço melhor. Para se ter uma ideia, quando eu fui comprar uma miniatura do Burj Khalifa (sim, sou dessas) ele quis vender por AED 75,00! Absurdo. Na hora falei que não, que a minha intenção era gastar AED 10,00 e aí cada um puxou a corda pro seu lado e no final das contas paguei AED 15,00 pela minha torre Burj Khalifa. Saí de lá feliz da vida. E a história se repetiu na hora de comprar os lenços...

 Para saber onde comprar os mesmos souveniers vendidos no Souk pelo melhor preço, veja esse post AQUI.

 Outra coisa que ninguém conta, é que na verdade o ouro por lá não é assim tão barato como reza a lenda. As jóias de fato são belíssimas, mas o preço é altamente salgado, não achei que vale a pena.

 É uma região bastante frequentada por moradores e árabes.

Vitrine no Gold Souk

Vitrine no Gold Souk
  Cultura


 O contraste de etnias, cores e credos é muito interessante. Os asiáticos estão por aqui em peso, os caras vão dominar o mundo hahaha. Como essa é minha primeira vez em um país do Oriente Médio, fico muito curiosa para entender melhor a cultura árabe e seus costumes. Confesso que me deu um pouco de aflição ao ver as mulheres com o rosto completamente coberto ou somente os olhos de fora, parece que elas ficam sufocadas dentro daquela roupa preta. É um choque cultural. Mas ao mesmo tempo é legal ver tantos homens com o traje árabe, parece uniforme e é a coisa mais comum do mundo por aqui. Um fashion designer ficaria frustrado morando nos Emirados Árabes.

 Alimentação


 A alimentação aqui é bem tranquila para os ocidentais. Obviamente encontra-se muitos restaurantes árabes, indianos e chineses, mas as opções de grandes redes americanas são infinitas, inclusive churrascaria também tem por aqui. O que me assustou um pouco foram os preços. Come-se bem, mas paga-se alto por isso. Em qualquer lugar de Dubai, seja na parte turística ou nas localidades um pouco mais afastadas, a alimentação é cara. Um copo de suco custa em torno de AED 24,00 e qualquer prato irá custar no mínimo AED 45,00. A cidade toda é bastante cara, preparem os bolsos.


 Transporte público

 Quando viajo gosto sempre de usar o transporte público por 2 razões: 1) em geral economiza-se muito tempo e dinheiro e 2) dessa forma penso que conseguimos vivenciar melhor o cotidiano da região. Tem um post especialmente dedicado a explicar melhor a funcionalidade do metrô de Dubai AQUI.




 Quando visitar

 E qual a melhor época do ano para visitar os Emirados? Durante o "inverno" que vai dos meses de novembro à abril. Eu vim meados de novembro e posso dizer que o clima agradável me pegou de surpresa. Dias de sol, claro, mas com uma brisa leve, temperatura gostosa, até passei um pouco de frio durante a noite. Caminhar no horário do pico, em torno de meio-dia até as 2h da tarde não é lá aquela coisa maravilhosa, mas nos outros horários pode-se fazer atividades ao ar-livre tranquilamente. Temperaturas variando de 22 à 30oC. 

 Opinião pessoal

 De mais a mais, Dubai é surpreendente em todos os sentidos, os bons e os ruins. Por ter sido construída tão rapidamente, tudo junto e ao mesmo tempo, parece que um pouco do encanto se perdeu. Por aqui praticamente tudo é artificial, então tenho uma leve sensação de estar visitando uma farsa, uma cidade vazia, apesar dos milhões de habitantes. Sinto que Dubai perdeu a sua identidade cultural. É interessantíssima e de encher os olhos, mas ainda é cedo para dizer que está entre meus lugares favoritos.

Em frente às fontes de Dubai e ao Burj Khalifa

 Espero que tenham gostado e acompanhem os próximos posts!

 Beijos com carinho ;)