segunda-feira, 20 de junho de 2016

DICA DE FILME: TERCEIRA PESSOA

Imagine um filme estrelado por um time Hollywoodiano de peso: Liam Neeson, Olivia Wilde, Mila Kunis, James Franco, Kim Basinger, Maria Bello e Adrien Brody. Só de ver os nomes dos atores na tela eu já fiquei bem tentada a assistir esse filme. 

E como se isso não fosse o suficiente, o filme tem como plano de fundo cidades que são verdadeiros cartões-postais: Paris, Roma e Nova York. 




Terceira Pessoa é um longa que narra 3 histórias distintas mas que em determinado momento se conectam umas as outras. 

A principal história é vivida por Michael (Liam Neeson) que interpreta um escritor veterano renomado que está se separando de sua mulher (Kim Basinger) e vive um romance com Anna (Olivia Wilde), uma aspirante à escritora. Preciso confessar que apesar de amar os filmes de ação de Liam, foi muito bom vê-lo interpretando um papel no qual não está o tempo todo correndo e matando pessoas. Quanto à Olivia Wilde, bom, essa mulher passou mais de 10 vezes na fila da beleza e a interpretação dela no filme está incrível, na minha opinião, o papel que mais chama a atenção.

A segunda história é vivida por Scott (Adrien Brody), um empresário americano e a italiana Monica (Moran Atias) que tem um histórico duvidoso e quer desesperadamente reencontrar sua filha. 

E por fim, a terceira história envolve Julia (Mila Kunis) que perde a guarda de seu filho após um acidente e tem sua vida virada do avesso. O ex-marido de Julia, Rick (James Franco) entra com uma disputa judicial para proibir Julia de ver e tocar em seu filho. 

O longa é um drama daqueles que se piscar, perde uma peça do quebra-cabeças. O roteiro é confuso e faz com que o telespectador fique colado na tela o tempo todo tentando ligar os pontinhos. A história tem um início tímido e aos poucos vai se desenvolvendo até que atinge o clímax nos últimos 15 minutos e te deixa de olhos arregalados, perplexo e chocado com as revelações. A sensação quando o filme acaba é de que você deixou passar alguma coisa e eu gosto disso, de filmes que mexem com nossa cabeça e deixam nossa imaginação trabalhar. É aquele tipo de filme que precisamos assistir duas ou três vezes para o enredo fazer sentido.

Sem dar spoiler, mas o próprio nome do filme já é uma dica sobre o desenvolvimento da trama. E as interpretações do significado podem variar. 

A melhor música da trilha sonora é Moby - The Only Thing. Deixo aqui o clipe para dar um gostinho do filme:


"Watch me" 

Espero que gostem. Beijos com carinho ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário