sábado, 18 de junho de 2016

ROMA: NOSSA PRIMEIRA IMPRESSÃO

Vamos voltar a falar de Itália? Diz que sim, por favor. Se tem um país que superou todas as expectativas e que eu fiquei simplesmente apaixonada por cada cantinho, esse país é com certeza a Itália. As pessoas, a gastronomia, as paisagens, a infraestrutura, a beleza de tudo, êta país maravilhoso!

Mas vamos falar mais especificamente de Roma, a capital da Itália.


Exterior do Coliseu todo em reforma

Nosso sonho sempre foi fazer a Itália de carro, no estilo roadtrip, para aproveitar ao máximo cada cantinho e cada cidadezinha pitoresca fora dos trajetos de linha de trem. Durante o planejamento da viagem levamos sempre isso em consideração, acontece que a Itália possui muitas ZTL (Zona de Tráfego Limitado) nas cidades, principalmente em áreas históricas ou mais antigas, e lugares como Roma ou Florença é simplesmente inviável se locomover de carro. Então fizemos o seguinte: nossa roadtrip começou quando saímos de Veneza - por motivos óbvios né?! Em Veneza não se anda de carro - e terminou em Roma. E como nossa última parada seria ainda Florença, o trajeto Roma x Florença foi feito de trem. 

Chegamos à Roma de carro, vindo de Bologna. E foi um susto! Gente, que trânsito louco e desorganizado, completamente diferente de tudo que havíamos visto até então nas estradas italianas. Logo na entrada da cidade já quase batemos o carro. Ruas cruzando trilho de bondinho sem qualquer tipo de sinalização, ninguém respeita faixa contínua, cruzamentos que são verdadeiros "Deus nos acuda", uma bagunça completa! Começamos a reparar que em Roma todos, absolutamente TODOS, os carros são batidos ou têm algum tipo de arranhão hahaha. Virou tipo um desafio meu e do Nando tentar encontrar um carro sem nenhum tipo de estrago - não encontramos. 

A primeira providência era localizar nosso hotel para deixar as malas e nada de encontrar o dito cujo. Colocamos o endereço no waze e fomos. Quando o waze indicou que havíamos chego, só vimos uma enorme casa murada e com portões e não víamos placa alguma indicando o hotel. Rodamos, rodamos e nada. Começou a bater aquele desespero. Até que, depois de entrar em outro hotel por engano e pedir muitas informações nas ruas, descobrimos que o nosso hotel era sim aquela enorme casa murada sem placa - aff! Tocamos o interfone, o portão abriu e descobrimos que por trás do muro o hotel era bem bacana. Sabe aquele sentimento de alívio?! Poisé. Ufa!

Feito check-in, era hora de devolver o carro. Lá fomos nós novamente encarar aquele trânsito doido. O endereço que constava no site para devolução do carro era na Estação Termini. Chegando lá, nada de encontrar o balcão para devolução do carro. Novamente após rodar e rodar, pedir informação aqui e acolá, descobrimos que a devolução de carros era na verdade em uma garagem ~ em frente ~ ao Termini. Arghhh nessa altura do campeonato já estávamos semi irritados com tudo. A garagem não era sinalizada, tivemos que adivinhar qual portão entrar. Depois de quase 1 hora, pronto, carro devolvido. 

Na volta para o hotel resolvemos ir andando para já fazer um reconhecimento de área. Não sei o que aconteceu, mas o Google Maps nos mandou para umas quebradas estranhas, um bairro sujo e fedido, um pessoal meio mal-encarado. Péssima, péssima impressão. De repente começou a chover e pegamos o maior temporal no meio do caminho. Quén quén quén. E cadê as estações de metrô?! Não conseguíamos identificar uma sequer, tivemos que ir andando na chuva e só pensávamos em encontrar um restaurante ou café legal para entrar e nos esquentarmos. Acontece que naquela rua onde estávamos só tinha restaurante chinês! Nós não queremos comer comida chinesa enquanto estamos na Itália. Fomos andando e ficando cada vez mais chateados com Roma, até que encontramos um restaurante bem meia boca em frente ao Coliseu e entramos para tomar um chocolate quente enquanto esperávamos a chuva acalmar. 

Totalmente desanimados e com a chuva cessando, terminamos o trajeto até o hotel, que por sinal estava muito bem localizado, apenas 15min de caminhada do Coliseu.

Após esse breve relato, imaginem nossa primeira impressão da cidade? Foi a pior possível! Estávamos detestando Roma logo nas primeiras horas. Foi bem frustrante, para ser sincera...

No próximo post conto para vocês qual foi nosso roteiro nos 3 dias que passamos na cidade. Acompanhem ;)

Beijos com carinho.

Um comentário :

  1. Flávia, belíssimo post. Por favor, dê umas dicas aqui para este jovem de 63 anos que nunca saiu do país e que pretende ir para a Itália ainda em 2017. Na sua viagem pela Itália, você desembarcou do avião em Veneza e pretendia retornar para o Brasil no aeroporto de Roma. Em Roma você pesquisou preços de passagem e achou mais conveniente pegar um voo em Florença, então concluo que ainda não tinha comprado a passagem de volta. Como você conseguiu viajar para o exterior só com a passagem de ida? É que eu tenho vontade de fazer o mesmo, i.é., deixar para comprar a passagem de volta apenas quando eu quiser voltar. Isso é possível ou entendi errado?

    ResponderExcluir