quarta-feira, 31 de agosto de 2016

MEDITAÇÃO E VIVER O AGORA: 2 LIVROS E 1 APP QUE VÃO TE AJUDAR A INICIAR A PRÁTICA

Gisele Bündchen, musa inspiradora

Imagine uma sala de laboratório de química, com todas aquelas prateleiras cheias de vasilhames de vidro e peças frágeis, incontáveis frascos com substâncias e ácidos, fogão, cadeiras, balcões e pias. Então imagine soltar um macaco com um taco de baseball no meio dessa sala. Em pouco tempo ele começa a quebrar tudo e fazer muito barulho. Pense na bagunça. Essa é uma analogia para conseguirmos visualizar como funciona a nossa mente. A diferença é que o macaco eventualmente irá se cansar e parar, mas nossa mente com seu fluxo incansável de pensamentos, memórias e opiniões, não pára nunca. 

Nós precisamos fazer a nossa mente descansar. É um desafio diário. Um esforço tremendo pegar esse "macaco" e fazê-lo ficar parado. Apenas observando. Sem se mexer. Sem pensar. Apenas respirando. 

Quem já pratica meditação sabe que não é um processo simples. Exige muito esforço e dedicação para esvaziar a nossa mente. Mas a sensação e os benefícios são altamente recompensadores. Se você deseja iniciar e tem tido dificuldades ou não sabe como nem por onde começar, recomendo a leitura de 2 livros que me ajudaram muito a despertar a mente, colocar em prática o "viver o agora" e também a entender um pouco melhor a relação entre meditação e budismo. São livros de fácil leitura e compreensão. 




O PODER DO AGORA eu li entre o final de 2014 e início de 2015, foi indicação do meu padrinho (Alô Neni!) que fez o Caminho de Santiago da Compostela e para mim foi um livro transformador. De mente e de entendimento da vida. O livro é elaborado no modelo  de pergunta e resposta, linguagem simples e ajuda a esclarecer muitas dúvidas. Como o título sugere, aborda bastante a questão da presença no momento onde a vida acontece, no agora, como focar sua mente para que ela não sofra com o passado e nem fique ansiosa com o futuro.

NO CORAÇÃO DA VIDA esse livro eu comprei em 2015, porém ele ficou esquecido no meu Kindle até que essa semana resolvi abrir para ler. Nossa, se eu soubesse que era tão bom já teria lido antes! Jetsunma Tenzin Palmo é britânica, mudou-se para Índia aos 18 anos, viveu reclusa em uma caverna no Himalaia por 12 anos e durante esse tempo fez nada além de meditar e buscar a iluminação espiritual. O livro traz o testemunho da monja Jetsunma Tenzin Palmo sobre o verdadeiro significado de felicidade e qual o caminho para atingir sabedoria e compaixão genuínos. Ela traz de forma muito sábia e verdadeira seus ensinamentos para levar uma vida mais leve.

HEADSPACE Eu tenho mais um truque na manga! É um aplicativo de celular chamado Headspace e pode ser baixado gratuitamente na App Store.


Ícone do aplicativo

É um aplicativo que ajuda a induzir a meditação de forma gradativa. Inicia com 10 minutos diários e aos poucos vai prolongando a prática. Além das sessões programadas, tem também os "Singles" que são sessões de 1 à 3 minutos que ajudam a espairecer ao longo do dia. O aplicativo é uma "mão na roda" para quem tem dificuldade em meditar, só tem um porém: disponível apenas em inglês. As sessões são induzidas através de áudio, então é necessário entender e compreender inglês. Experimente, não é difícil entender o que Andy fala.

                                                                                                                                                           

Pare de arranjar desculpas para adiar a prática de meditação. Depende apenas de você. Esvazie a mente e veja como as ideias ficam mais claras. Comece meditando 5 minutos e sinta sua vida melhorar. Comece hoje.

Namastê!


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

MURAL DE INSPIRAÇÕES: COQUE BAGUNÇADO

Sabe aquele dia em que acordamos meio irritadas com a cabeleira, querendo de algum jeito prender a juba? Para esses dias, a salvação pode ser arrumar nosso cabelo de forma despretensiosa com um coque bagunçado. Claro, podemos simplesmente amarrar o cabelo num rabo de cavalo ou coque preguiçoso, mas por quê não tentar algo mais arrumadinho com um pouco de esforço?! 

Eu uso muito coque quando estou em casa, mas admito que eu quase nunca prendo o cabelo quando vou sair, mais por falta de tempo mesmo do que outra coisa, quase sempre me arrumo com o cronômetro rodando. E um coque bonito demanda certo tempo à frente do espelho. Mas acho lindo e super quero aprimorar minha técnica em coques.

E se você só precisa de um empurrãozinho para dedicar mais 5 minutinhos no cabelo, separei algumas inspirações de coques arrumados com cara de bagunçados, daquele jeito charmoso que a gente gosta.

MURAL DE INSPIRAÇÕES
Coque bagunçado com fiozinhos soltos




Olha só que legal esse tutorial. Super simples e rápido. Quem não tem a esponjinha "donut" pode usar uma polaina enrolada no lugar, o efeito é o mesmo.



Coque bagunçado com trança 

Esse coque exige um pouco mais habilidade, mas a trança fica muito charmosa, vale a pena tentar em casa.



E você, está convencida a dedicar 5 minutinhos a mais no cabelo?
O quê acha dos coques com carinha de bagunçados?

terça-feira, 23 de agosto de 2016

11 FORMAS DE DECORAR SUA CASA COM QUADROS SEM PRECISAR FURAR A PAREDE

Você tem uma coleção de quadros lindos, originais e quer pendurá-los na parede. Mas calma, antes de pegar o prego e martelo, que tal pendurá-los sem de fato pendurá-los? Não é preciso furar a parede e nem estragar tinta e papel de parede no processo. Já pensou quão autêntico e descolado ficam os quadrados simplesmente apoiados? Essa é a nova onda de decor. Vale apoiá-los nas prateleiras, nas estantes ou até mesmo no chão. Eu já tô doida para fazer na minha casa. Vem ver como fica original:

NA PRATELEIRA



NA CÔMODA OU ESTANTE




NO CHÃO



NA CABECEIRA


E vocês, curtem esse tipo de decoração mais despojada?

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

PLAYLIST DA SEMANA #13

Antes de assinar o Spotify eu comprava todas as minhas músicas no iTunes e adorava ouvir tudo por lá, mas depois que a Apple atualizou o app eu não achei que ficou funcional, não sei, para mim não rolou mais. Foi quando me adaptei muito melhor ao Spotify e ainda gasto bem menos e baixo muito mais música. Aí essa semana eu resolvi tirar a minha playlist do iTunes do mofo... Fazia meses que ela estava esquecida numa pasta dentro do celular. Tem tanta música boa guardada lá e que pensei em compartilhar com vocês algumas das minhas favoritas.

Taylor Swift - All You Had To Do Was Stay 
*Esse clipe é um cover pois é impossível encontrar a versão original no Youtube. A Taylor é um dos poucos artistas que não disponibilizam músicas em outra plataforma a não ser iTunes! 

Odessa - I Will There

Ed Sheeran - Give Me Love

James Bay - Hold Back the River

Brandon & Leah - Together

Alex Clare - Too Close

Awolnation - Sail

The Lumineers - Sttuborn Love

The Script - Superheroes

Moby ft. Wayne Coyne - The Perfect Life 

terça-feira, 16 de agosto de 2016

COMO TRANSFORMAR UM LOOK CLÁSSICO EM UM LOOK MODERNO

O combo que nunca sai de moda: JEANS + CAMISA BRANCA + SANDÁLIA NUDE = SUCESSO! E como montar um look clássico, sem deixar cair no "tédio" e mantendo os componentes essenciais, transformando-o num look moderno? Escolhendo peças em sua versão atualizada.

Opção 1: blusa ombro-a-ombro, calça cropped e salto bloco.




Opção 2: camisa oversized, skinny jeans e sandália de tirinha.






segunda-feira, 15 de agosto de 2016

TREND ALERT: LISTRAS, LISTRAS E MAIS LISTRAS

LISTRAS: desde sempre, para sempre! Existem algumas roupas que nunca saem de moda, esse é o caso das listras, modelo de estampa atemporal. Em malhas, vestidos, camisas e bermudas, as listras estão sempre em alta e deixam qualquer look mais cool e estiloso.


As cores de listras mais "universais", digamos assim, são as navy, bem carinha de marinheiro mesmo; em branco e preto ou azul marinho e branco. Essas cores trazem a atemporalidade que o modelo pede. Pode apostar, com listras não têm erro.

As listras podem vir finas, grossas ou tamanhos variados. As minhas favoritas em camisetas e bermudas são as mais fininhas, acho mais fáceis de combinar e usar mais vezes. Já em vestidos prefiro listras grossas, mas essas exigem um maior cuidado para não nos "engordar" visualmente.

Seja qual for o modelo, vale a pena investir em peças listradas.

Camiseta listrada com jeans fica despojado.
Camiseta listrada com blazer fica cool.
Bermuda listrada fica fresh.
Vestido listrado fica moderno.
Mix de estampas atualiza o look.

MURAL DE INSPIRAÇÃO





E vocês, já usam muitas listras?

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

PLAYLIST DA SEMANA #12

Eu já dei a dica aqui, mas não custa falar de novo: o Spotify tem várias playlists maravilhosas e uma das minhas favoritas chama "DESCOBERTAS DA SEMANA". É uma playlist criada pelo próprio Spotify e atualizada semanalmente com 30 músicas, nem sempre lançamentos, mas em geral de músicos e/ou bandas não tão conhecidos. A curadoria dessa playlist é excelente e em sua maioria é composta por músicas mais tranquilas e gostosas de ouvir domingo de manhã ou viajando, por exemplo. Ou se você for como eu, todo dia e toda hora.

Selecionei aqui as minhas 6 prediletas das 2 últimas semanas.


Natalie Taylor - Surrender


Kita Alexander - Plain Sight


Steve Aoki & Walk Off the Earth - Home We'll Go (Take My Hand) - Michael Brun Remix


Boy Kiss Girl - Ocean



Glimmer of Blooms - Take My Hand


Gustavo Trebien - I Still Haven't Found What I'm Looking For


Beijos e bom final de semana!

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

ROADTRIP PELA ITÁLIA: NOSSO ROTEIRO NO INVERNO

Nesse post você irá encontrar informações úteis para montar um roteiro bacana de roadtrip pela Itália no inverno. Destaco os pontos altos, o que valeu a pena e aquilo que não repetiríamos, dou sugestões e ao final do post compartilho alguns links que irão ajudá-lo a calcular os gastos da sua viagem. Vamos lá?

ITÁLIA NO INVERNO: o inverno na Itália é rigoroso e atinge temperaturas negativas, portanto leve isso em consideração ao montar seu roteiro. Para quem, assim como eu, associa praia ao verão, pode excluir do roteiro toda região abaixo de Roma: Nápoles, Capri, Costa Amalfitana etc e tal. Já que a viagem é inverno, vamos aproveitar como deve ser; com neve e frio! Inclua em seu roteiro a região de Belluno, que está coladinha na Áustria (quem sabe um pulinho em Innsbruck?) e cidades como Verona e Florença.

+ Veja o relato sobre Cortina D'Ampezzo
+ Veja o relato sobre Verona e Lago di Garda
+ Veja o relato sobre Florença, a capital da Toscana

Mapa da região central ao norte da Itália

Na imagem está destacada a parte central ao norte da Itália, o caminho que percorremos, em azul. Dá para perceber como a Áustria e a Suíça estão pertinho. Ao todo, foram 1.313km de carro e o último trecho foi feito de trem. Conto em mais detalhes abaixo.

DEFININDO A ORDEM DO ROTEIRO: Defina quais serão os pontos de chegada e partida e comece a montar a ordem das cidades a serem visitadas. Para otimizar a viagem e aproveitar melhor o tempo, o ideal é seguir uma única direção, ex.: comece pelo norte e vá descendo, ou comece pelo centro e vá subindo. Nós começamos pelo norte e fomos descendo até Roma, sem parar em Florença. Em Roma retornamos nosso carro alugado e subimos de trem até Florença, nosso destino final na Itália.

Nosso roteiro:

Veneza - Cortina D'Ampezzo - Verona - Como - Bolonha - Roma - Florença

• Veneza - 2 dias
• Cortina D'Ampezzo - 3 dias
• Verona - 2 dias
• Como - 1 dia
• Bolonha - 1 dia
• Roma - 3 dias
• Florença  - 2 dias

Tempo total de roadtrip: 14 dias.

Optamos por iniciar nossa viagem em Veneza, pois só buscamos o carro quando saímos da ilha e assim economizamos 2 diárias no aluguel do carro e não precisamos gastar com garagem em Mestre. A princípio o destino final seria Roma, porém, contudo, entretanto, todavia, todos os vôos no aeroporto da capital italiana estavam muito mais caros que qualquer outro na Itália, então tivemos que nos adaptar e escolhemos outra cidade que ainda assim fizesse sentido no nosso roteiro. Foi aí que Florença se encaixou como destino final.

Queríamos esquiar durante a viagem e após muito pesquisar, optamos por Cortina D'Ampezzo - a cidade mais linda que já conheci na vida! Apesar da ordem adequada ser deixar para esquiar ao final da viagem (por causa da dor muscular rsrs, quem não é acostumado fica "duro" no dia seguinte), nossa única opção era esquiar logo no início da viagem e foi o que fizemos e não nos arrependemos. Quem estiver indo para Itália no inverno TEM QUE visitar a região dos Dolomites toda coberta pela neve, sério.

+ Veja o guia para esquiar em Cortina D'Ampezzo


Saindo dos Dolomites, pegamos a direção até Verona, fazendo uma parada estratégica no Lago di Garda. Se eu pudesse refazer hoje esse roteiro, eu incluiria uma noite no Lago di Garda, pois a cidade é linda e há muito o que explorar. Infelizmente tocamos direto e dormimos em Verona. Verona é uma cidade bem italiana, uma graça, paixão à primeira vista.

De um lago para o outro: nosso 4o destino foi a cidade de Como, onde está o 3o maior lago da Itália: Lago di Como. Ai gente preciso jogar esse balde de água fria em vocês, mas nós não curtimos Como. A região toda do lago é tomada por ZTL's (Zona de Tráfego Limitado) e não encontramos um caminho sequer em que pudéssemos dirigir sem sermos multados para chegar às cidades de Bellagio ou Cernobbio. Foi bem frustrante. Se pudesse dar a sugestão, tiraria Como do roteiro e incluiria Garda.

Seguindo viagem, fizemos um pequeno desvio de rota para realizar o sonho do marido: conhecer o Museu da Ferrari. O museu está em Maranello, há 1 horinha de Bolonha. Chegamos cedo em Maranello, passeamos por todo museu e aproveitamos para visitar a casa de Enzo Ferrari e também primeira oficina da marca, que hoje funciona como museu: Museo Casa Enzo Ferrari, do ladinho de Maranello, em Modena.

Next stop: Bolonha. Yessss, a cidade que deu origem àquela maravilhosa massa que eu, você e todo mundo canta junto ama comer: Tagliatelle à Bolonhesa. Tá tá, eu sei que aqui no Brasil a gente deu uma adaptada e usa o spaghetti no lugar do tagliatelle, mas a receita original é feita com tagliatelle. Na prática, o gosto é bem parecido com o que já conhecemos e comemos por aqui. Nossos antepassados nos deixaram essa receita molto gustoso como herança. Grazie!

Roma foi a cidade em que passamos mais tempo durante a roadtrip, 3 noites e dias inteiros. Foi onde retornamos nosso carro alugado e passamos a utilizar metrô e trens.

+ Veja o relato sobre a primeira impressão de Roma 
+ Veja o roteiro de 3 dias em Roma

E por fim, chegamos à Florença, capital da Toscana, de trem. Que cidade apaixonante e de cultura riquíssima.


CALCULANDO O GASTO DA SUA ROADTRIP PELA ITÁLIA: 

Quando montamos uma viagem que envolve aluguel de carro, devemos levar em consideração os gastos com estacionamento, combustível e pedágios, quando houver.

Estacionamento:

O ideal é sempre reservar hotéis que possuam estacionamento incluso na diária, para não levar um susto ao pagar a conta. Dito isso, não terá como fugir dos estacionamentos pagos nos centros históricos de todos os lugares que forem visitar. Gastamos uma média de EUR 10,00/dia com estacionamento.

Combustível:

Fica difícil dizer aqui quanto irá gastar com combustível, pois é necessário verificar quanto estará o valor do litro de gasolina ou diesel na época de sua viagem. Um site que me ajudou nesse tipo de pesquisa foi esse aqui: http://pt.globalpetrolprices.com/Italy/gasoline_prices/. Para fazer o cálculo é preciso saber a quilometragem aproximada que irão percorrer e a melhor ferramenta para saber distâncias e tempo de trajeto é o maravilhoso Google Maps.

Pedágios:

Se você ainda não sabe, a Itália é cheia de pedágios. "De cabo à rabo". E digo mais, os pedágios são caros. Então é importante você incluir esse gasto no seu cálculo para não ser pego desprevenido. Os pedágios são cobrados por trecho percorrido e cada trecho tem um valor diferente. Esse blog explica como funcionam os pedágios de forma bem simples: http://dicasdomundo.com.br/d/roma/pedagio-italia-309. Para ter uma ideia de quanto custa cada trecho do pedágio, visite esse site aqui: http://alugueldecarrosnaeuropa.com.br/preco-do-pedagios-na-italia-como-funciona/.

Acessórios para neve:

A maioria das locadoras de automóvel fornecem, por um custo extra, as correntes para neve no momento da locação do carro e geralmente as unidades são limitadas. O item é opcional, porém aconselhável quando for dirigir por estradas e regiões onde acumulam neve.

*Nossa experiência: dirigimos por estradas onde tinham acúmulo de neve no acostamento, mas não precisamos colocar as correntes pois a estrada em si estava limpa, porém já diz o velho ditado: "o seguro morreu de velho".

GPS:

Não alugamos, não compramos e nem levamos aparelho de GPS. Arriscamos a sorte e levamos apenas o aplicativo Waze instalado no celular. Primeira providência chegando na Itália foi comprar um chip com internet - compramos da TIM um plano bem interessante para 30 dias com 3G ilimitado. E foi a melhor coisa que fizemos, o Waze funcionou perfeitamente! Super recomento!

Quem tiver mais dicas e sugestões, por favor deixe nos comentários.

Beijos com carinho ;)

terça-feira, 9 de agosto de 2016

ESQUIANDO EM CORTINA D'AMPEZZO, ITÁLIA

Cortina D'Ampezzo é um sonho de cidade, um cantinho de conto de fadas. Toda branquinha, coberta pele neve, o lugar mais lindo que já visitei.


+ Veja o relato sobre Cortina D'Ampezzo

E quando estava montando o roteiro da viagem pela região de Belluno, conhecida pelas baixas temperaturas no inverno, é claro que cogitei esquiar nos Alpes Italianos, ou Dolomitas. Na internet foram poucas as informações que encontrei sobre esqui na Itália. A cidade que mais apontou foi justamente Cortina D'Ampezzo que já sediou os Jogos Olímpicos de Inverno em 1956.

Dirigindo pela região percebemos que, claro, tem mais estações e cidades com esse objetivo de esquiar por lá, no entanto, são pouco turísticas. Não chegamos a esquiar fora de Cortina, então não sei dizer com propriedade, mas pelo que vimos é para a turma da região mesmo que já leva suas botas e equipamentos de casa, sem opção de aluguel.

Voltando ao objetivo do post, esclarecer algumas dúvidas que eu tinha quando planejei a minha viagem e que possam ajudar você.

COMO CHEGAR:

Não existe trem para Cortina D'Ampezzo. Você deve optar entre ir de ônibus ou carro. Nós fomos de carro a partir de Mestra (Veneza) pela SS51, guiados pelo aplicativo de celular Waze.

A estrada é muito bem sinalizada, não tem erro, é só dirigir em direção à Belluno. Apesar de ser aconselhável ter as correntes de pneu em caso de neve, não precisamos usar. A neve estava acumulada apenas nos acostamentos, deixando a estrada livre e sem perigo, bastando dirigir com atenção e cautela, mas muito tranquilo.

ONDE SE HOSPEDAR:

Escolha um hotel próximo ao centro, assim não precisará tirar o carro do estacionamento e evita o risco de levar multas, já que não se pode andar de carro no centro da cidade.

Cortina é uma cidade pequena, com apenas 6 mil habitantes. Então podemos passear muito a pé.

Nos hospedamos no Hotel Cornelio. O hotel é simples mas com uma vista linda das montanhas e a localização excelente, a 1 minuto de caminhada do centro e do lado da estação de ônibus.

ONDE ALUGAR OS EQUIPAMENTOS PARA ESQUI:

Existem várias lojas de aluguel de roupas e equipamentos para esqui espalhados pela cidade. Isso não é motivo para preocupação. As nossas roupas e equipamentos alugamos numa loja bem próximo ao hotel e o valor foi meio salgadinho, ainda mais pagando em euros hehehe. Mas esquiar em Cortina é isso mesmo, luxuoso and caro.

O aluguel das botas+esqui+bastão foi algo em torno de EUR 60,00 para 1 dia. É possível também alugar a calça e jaqueta para quem não possui roupa apropriada, eu não lembro exatamente quanto pagamos nas roupas mas foi basicamente os mesmos valores pagos nos equipamentos. Essa é apenas uma ideia para que você consiga se planejar financeiramente falando.

Nas lojas de aluguel de equipamento eles também oferecem pacotes com aulas para amadores, tanto de esqui quanto snowboard. Nós não contratamos instrutor, então não faço nem ideia dos preços praticados.

COMO CHEGAR ÀS ESTAÇÕES:


Você pode chegar às estações de carro ou ônibus.

A rodoviária central da cidade possui um guichê de informações e lá você pode tirar todas as suas dúvidas. É muito fácil, eles instruem qual ônibus pegar. Caso você pegue o ônibus em um dos vários pontos espalhados pela cidade, basta se informar no seu hotel.

Existem algumas opções de estações em Cortina, conversando com o recepcionista do hotel, que a propósito foi nota mil no atendimento, ele nos sugeriu ir à Socrèpes visto o nosso amadorismo no esporte.

ESTAÇÃO DE ESQUI SOCRÈPES


É uma estação com montanhas para inciantes e intermediários. Apesar de estarmos de carro, nós optamos chegar até lá de ônibus pois ficamos receosos quanto à estacionamento, neve, etc e tal. Besteira. Poderíamos ter ido de carro, mas tudo bem, de busão também foi tranquilo. Muita gente opta por esse meio de transporte.

Compramos o nosso ticket do lift ainda na rodoviária. Optamos pelo acesso ilimitado para 1 dia e pagamos EUR 20,00 por pessoa. Tem ainda a opção de pagar por subida, na época custava EUR 4,00 por subida, só vale a pena se você não tem intenção de passar o dia esquiando.


  • Dica 1: eu recomendo que você chegue na estação de esqui com as botas já calçadas e os esquis em mãos para evitar ter que guardar toda parafernalha em um guarda-volumes.


  • Dica 2: preste muita atenção em qual lift você está subindo. Nós fomos bem desavisados logo no primeiro lift à direita de quem chega na estação. Essa subida NÃO é para iniciantes. Passamos o maior apuro de nossas vidas. Hoje nós damos muita risada contando essa história, mas no dia foi aterrorizante.


Não é obrigatório contratar instrutor de esqui para subir na montanha, mesmo para quem nunca esquiou. Mas é naquele esquema "por sua conta e risco". Nós passamos um bocado por ter subido na montanha errada e sem saber esquiar, fica a dica.

Na estação tem opções de restaurantes, mas é interessante levar uma garrafinha de água e barrinha de cereal na mochila.

Buon viaggio!